domingo, 14 de fevereiro de 2010

"Manhã submersa, com 2ºC, brrrrrr..."

Olá a todos,


Hoje é um dia especial, não por causa do dia dos namorados, mas porque está um frio do caraças, eh, eh, eh.

Como consequência desse frio, causado segundo se diz por uma massa de ar polar, muitos bttistas resolveram simplesmente hibernar, eh, eh, eh!
Às 8H15 no local combinado lá estava eu e o Galamba. É verdade, ninguém mais!
Agora pááááára tuuuudo! Eu já começo a ficar preocupado com a saúde mental do Galamba meus amigos. Não é que o homem insiste em "apresentar-se" com calções em dias propícios à criação de Pinguins em cativeiro???!!!!! Temos que fazer uma "vaquinha" para lhe oferecer-mos umas calças e um gorro. 
Lá começámos a rolar em direcção ao primeiro troço do canal e logo nos deparamos com um porto fechado, com uma placa a indicar a presença de gado. O Galamba abriu o porto e eu passei as bikes, mas logo de seguida verifiquei aterrorizado, que o homem não estava nada bem! Não é que fechou o porto e ficou do lado de fora????!!!!!! Então tive que lhe chamar à atenção e explicar que assim não poderíamos prosseguir pois ele encontrava-se do lado errado da cerca, eh, eh, eh...
Corrigido o lapso continuámos até à zona ribeirinha de Benavente, onde somos surpreendidos por uma enorme inundação que deixou submersa toda a zona onde se fazem as "picarias à vara larga".

Let´s look at the picture...




Impressionante, até os pequenos pontões para os barcos atracarem tinham desaparecido debaixo de água e isso significava que teríamos de alterar a volta. Ainda fomos até à outra ponte pedonal antes da IDAL onde parámos de novo junto ao bar que ali existe. O Galamba dizia que estava com muito frio na cabeça e que parecia que o seu cérebro iría "estalar". De facto o cérebro do Galamba parecia já estar em hibernação há muito tempo e foi então que numa acção de primeiros socorros lhe dei o meu gorro, pois o homem já estava a alucinar e até já dizia: - Olha, ia ali uma manada de ursos polares - quando na verdade se tratava de simples gado "vacum", eh, eh, eh!
Foi "remédio santo", o homem "resnasceu das cinzas" e lá fomos nós. De facto estava imenso frio, 2ºC, isso explica o facto de eu me encontrar a esfregar as mãos na foto seguinte.

Let´s look at the picture...


Como tínhamos de justificar a saída da caminha com tanto frio, decidimos efectuar várias voltas na zona de Benavente, Coutada-a-velha e Aeródromo de Benavente até perfazermos cerca de 50 Km. Ao chegar a casa ainda troquei dois dedos de conversa com o Alcides que regressava da sua volta com o grupo das 10H00. Não se deu bem com o frio e regressou sozinho.

Por hoje é tudo, obrigado e até breve!


Charbel 

5 comentários:

Zé Carlos disse...

Meus amigos,
Frio talvez, aqui andamos com temperaturas com 5º negativos saimos de Faiões ás 9h00 pedalamos durante 3horas. Pareciamos uns caretos e foi muito divertido, não necessário aquecer as mãos tipo Daniel Brites e João Aires especialistas nesta matéria.
Terça-feira quem anda estou com muita vontade de ir pedalar para os montes de Alhandra.
Abraço

José Carlos

DCB disse...

Dasss... 5 negativos, Zé?!?!
Às 10h ainda só estavam 3 graus! Mas no dia do passeio da CMB em que o Marçal partiu o braço estavam 0 graus às 8h.

Pessoal, fartei-me de rir com a foto do Galambas em calções. Temos que fazer uma campanha de sensibilização para umas calças para o homem.

Fiquem bem

DCB

carlos disse...

Bom dia,pessoal,foi realmente duro o frio de ontem,bati mesmo mal com o frio,mas quando pus o gorro do Charbel,fiquei outro.Ontem passei à tarde na Decathlon e já me preveni,não volto a passar frio.Um abraço.
C.Galamba

carlos disse...

Esqueci-me de dar os parabéns ao Carlos Fernandes que fez anos ontem.Um grande abraço Carlos e conta muitos.
C.Galamba

Paulo disse...

Olá, quero também dar os parabéns ao Carlos Fernandes.
Carlos, que contes muitos e sempre, sempre a pedalar, eh, eh, eh!
Em relação ao frio de ontem, creio que às 8H00 deviam estar bem menos que 2ºC, esta temperatura tirei-a do site do Instituto e não devia espelhar a temperatura que se fez sentir na Lezíria, de certeza absoluta.

Ab

Charbel