quinta-feira, 10 de março de 2011

O comboio!

By Charbel


Olá a todos,

Na passada 3ª feira, eu, o Emanuel e o Galamba, optámos por enfrentar o “mau” tempo e decidimos efectuar uma volta muito parecida com a que o pessoal fez no Domingo, à excepção da parte em que entra em cena o gado vacum. Não porque o pessoal estivesse com receio dos ditos bichos, mas porque a volta era muito ZEN, e não estávamos com vontade de fazer BTT de forma valente e destemida à moda do Ribatejo, ou seja, a fugir do gado bravo a alta velocidade, eh, eh, eh!

Era definitivamente um dia ao estilo, “make sport not war”, eh, eh, eh…

Eu encontrava-me com uma terrível dor de cabeça de origem desconhecida (nada de confusões), mas mesmo assim lá me aguentei até a mesma desaparecer. Pouco antes das minhas melhoras, havia-me separado do Emanuel e do Galamba, pois não estava em condições de forçar muito no sobe e desce, tendo prosseguido numa parte mais plana, esperando fazer a colagem do grupo junto à antena de Belmonte. Puro engano, pois os meus companheiros viram o seu caminho barrado por uma manada de bois bravos muito ferozes e tiveram de voltar para trás, eh, eh, eh.
Quer dizer, não eram bem bois, eram vacas mas das bravas que têm uns cornos enormes também, eh, eh, eh! O pior foi que devido ao elevado sentido de orientação o Galamba, quase se perderam.
Reagrupados, decidimos efectuar o último troço ciclável de Belmonte, que utilizámos no evento “Terras do Toiro”. Foi a primeira vez que andei por ali de bike, pois no “Terras do Toiro” havia colaborado na marcação do percurso, mas montado no Jipe, eh, eh, eh.

Só tenho a adiantar que esse pequeno troço é simplesmente fantástico pois de repente todo o cenário muda! Existem pequenos desfiladeiros cheios de floresta por onde serpenteiam os singletrack, num sobe e desce espectacular.
Por falar em serpentear, foi giro e até houve tempo para admirar a vida selvagem em Belmonte. É verdade, a prová-lo está a foto seguinte onde se vislumbra uma terrível serpente venenosa típica do Ribatejo!

Assustador não? Apenas tive tempo de travar a fundo e de atirar-me para o chão afim de me afastar da serpente venenosa!
Pura mentira meus amigos, de facto travei a fundo, mas para não provocar danos no que irão ver a seguir:

É verdade, tratava-se de um invulgar “comboio” de lagartas que fazia uma excursão em Belmonte, fotografadas no momento em que reagrupavam, eh, eh, eh!
No total fizemos uma volta deveras agradável, de 40 Km.


Por hoje é tudo, obrigado e bom dia!


Abraço,


Charbel

6 comentários:

Daniel C. Brites disse...

Bolas.... até que enfim!!!

O Charbel de volta às crónicas... E MAIS IMPORTANTE... de regresso às voltas de BTT!!!!

abrç e aparece mais vezes

DDB

Paulo disse...

É verdade, foram 4 meses só a andar em estrada. Soube mesmo muito bem voltar ao campo!


Ab


Charbel

cgalamba disse...

Foi porreiro,
apanhámos 2 sustos por causa do gado,mas correu tudo bem.A chuva e o vento,é que não nos largaram,mas o BTT é mesmo assim.
Um abraço a todos.
C.Galamba

Carlos Valente disse...

Olha o Charbel, bem vindo....
E eu fiquei em casa, aborrido como dizem os espanhóis, a pensar que ninguém tinha ido andar.
É o que faz estar mal habituado aos anúncios no e-mail :)))
Um abraço

DCB disse...

Não... o Charbel não tinha net em casa e não pôde avisar!

Mas deixo aqui o repto para quem vá dar uma volta de bike, seja a que dia ou horas for, envie sempre o mail para todos pois pode haver alguém que até queria andar e não o faz pois não quer ir sozinho.
Não custa nada.

abrç

miguel disse...

oi tenho estado afastado com mazelas q tenho tido em montanha. quebro o silêncio pra esclarecer q a serpente, perdão, o comboio de lagartas são a pressionária , a lagarta q ataca os pinheiros , fazendo um ninho (parece uma teia de aranha enrolada no topo das arvores ) dando cabo dos pinheiros.ab